Notícias

02.07.2021

Óbolo de São Pedro

Secretário de Campanhas da CNBB convida à solidariedade com a coleta para a caridade do Papa

Em artigo, divulgado  nesta quinta-feira, dia 1º de julho, o secretário executivo de Campanhas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Patriky Samuel Batista, convida os católicos no Brasil ao gesto concreto com o Óbulo de São Pedro, a coleta da caridade do Papa, a se realizar no próximo domingo, dia 4 de julho, na solenidade de São Pedro e São Paulo apóstolos.

O artigo ajuda a entender a origem deste gesto de caridade  que se define como uma ajuda financeira que os fiéis de todo mundo oferecem ao Santo Padre como sinal de adesão à solicitude do Sucessor de Pedro relativamente às múltiplas carências da Igreja e às obras de caridade em favor dos mais necessitados.

No texto, padre Patriky ajuda perceber como a caridade é uma marca dos cristãos e católicos desde o início da Igreja primitiva. Como a que se expressa na segunda carta de Paulo aos Coríntios (2 Cor 8,8) na qual o apóstolo exorta à solicitude da comunidade em favor dos mais pobres como ocasião para provar a sinceridade do amor.

A coleta do Óbolo de São Pedro acontece todos os anos no domingo da celebração da solenidade de São Pedro e São Paulo. Neste dia, por decisão da 7ª Assembleia Geral Ordinária da CNBB, em todas as Igrejas, oratórios, mesmo dos mosteiros, conventos e colégios, comemora-se o dia do Papa, com pregações e orações que traduzam amor, veneração, respeito e obediência ao vigário de Cristo e com ofertas para o óbolo de São Pedro. O resultado da coleta deve ser encaminhado integralmente à cúria de cada Diocese, que por sua vez enviará à Nunciatura Apostólica.

Em 2020, devido à emergência sanitária causada pelo coronavírus, o Papa Francisco transferiu a coleta para o dia 4 de outubro, festa de São Francisco de Assis. Este ano, ainda que continuemos em pandemia, a data para a coleta permanece na celebração dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, ou seja, no próximo dia 4 de julho de 2021.

No vídeo abaixo você pode se informar mais sobre o Óbulo de São Pedro:

Expresse a sua caridade:
Informe-se (www.obolodisanpietro.va) e saiba como doar.

ÓBOLO DE SÃO PEDRO
A coleta para a Caridade do Papa

No Evangelho segundo São Mateus Jesus afirma que buscar o Reino de Deus e a sua justiça é a prioridade do coração que não serve a dois senhores (Mt 6,33). Um coração que confia no amor do Pai que cuida de cada pessoa: “lançai sobre Ele toda a vossa preocupação, pois Ele cuida de vós” (1Pd 5,7). Um cuidado integral também assumido pelos fiéis que, no esforço em viver o mandamento do amor,  conduz ao zelo pela salvação por meio da prática da caridade cristã.

No que se refere à prática da caridade e da solidariedade cristã, a Igreja primitiva se organizou por diversas vezes motivando coletas em favor dos mais necessitados. A segunda carta de Paulo aos Coríntios nos dá um belo exemplo desta iniciativa. Recordando a generosidade de Cristo, o Apóstolo Paulo exorta à solicitude da comunidade em favor dos mais pobres como ocasião para provar a sinceridade do amor. (2 Cor 8,8)

Ao longo da história da Igreja não faltam testemunhos e iniciativas de mobilização das comunidades empenhadas em socorrer os mais pobres e fragilizados. Sem sombra de dúvidas uma grande obra de caridade é o Óbolo de São Pedro. Também conhecida como coleta da caridade do Papa é uma ajuda financeira que os fiéis de todo mundo oferecem ao Santo Padre como sinal de adesão à solicitude do Sucessor de Pedro relativamente às múltiplas carências da Igreja e às obras de caridade em favor dos mais necessitados.

Sua origem remonta ao século VIII depois da conversão dos anglo-saxões, os quais se sentiram tão ligados ao Bispo de Roma que decidiram enviar, de maneira estável, um contributo anual ao Santo Padre. Esta coleta foi chamada Denarius Sancti Petri (Esmola para São Pedro) e se difundiu pelos demais países europeus. Em 5 de agosto de 1871, o Papa Pio IX a regularizou através da encíclica Saepe Venerabilis. Assim, o Óbolo de São Pedro é a expressão do cuidado de Deus desenvolvido pelo Santo Padre com a colaboração dos fiéis.

Graças às doações do Óbolo, o Papa pode oferecer ajuda às dioceses mais pobres, aos institutos religiosos e aos fiéis em sérias dificuldades. Também pessoas necessitadas, crianças, doentes, marginalizados, vítimas de guerras e desastres naturais, refugiados e migrantes são ajudados por várias entidades que cuidam da caridade do Papa.

A Igreja, Povo de Deus, é uma comunidade de pessoas conscientes de que o que os aproxima em torno do Senhor é a comunhão entre eles. Essa comunhão se manifesta, entre outros aspectos, através da solidariedade para com os mais necessitados.

Como bem nos recorda o Papa Francisco: “A fé em Jesus nos permite realizar as obras de Deus. Se nos permitirmos envolver-nos nesta relação de amor e confiança com Jesus, poderemos realizar boas obras que perfumam o Evangelho, para o bem e as necessidades dos nossos irmãos e irmãs.”

A coleta do Óbolo de São Pedro acontece todos os anos no domingo da celebração da solenidade de São Pedro e São Paulo. Neste dia, por decisão da 7ª Assembleia Geral Ordinária da CNBB, em todas as Igrejas, oratórios, mesmo dos mosteiros, conventos e colégios, comemora-se o dia do Papa, com pregações e orações que traduzam amor, veneração, respeito e obediência ao vigário de Cristo e com ofertas para o óbolo de São Pedro. O resultado da coleta deve ser encaminhado integralmente à cúria de cada Diocese, que por sua vez enviará à Nunciatura Apostólica.

Em 2020, devido à emergência sanitária causada pelo coronavírus, o Papa Francisco transferiu a coleta para o dia 4 de outubro, festa de São Francisco de Assis. Este ano, ainda que continuemos em pandemia, a data para a coleta permanece na celebração dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, ou seja, no próximo dia 4 de julho de 2021.
Para maiores informações sobre o óbolo, bem como o acompanhamento da destinação dos recursos arrecadados, acesse o site https://www.obolodisanpietro.va/it.html. Participando de forma consciente e ativa contribuímos com a caridade do Papa ao mesmo tempo em que nos comprometemos a ver, compadecer e cuidar daqueles que estão ao nosso lado, sobretudo os mais afetados pela pandemia da covid 19. “Quem não pode doar um pouco de si, sempre doa muito pouco” (Bento XVI).

Padre Patriky Samuel Batista
Secretário executivo de Campanhas da CNBB

Foto de capa: Pormenor da estátua de São Pedro, na Praça de São Pedro, Vaticano, foto de Wesley Almeida, da Canção Nova