28 2101-7604

Home / Dicas de homilia

DICAS DE HOMILIA - 4º Domingo da Quaresma

 

 

 

(2Cr 36,14-16.19-23 / Sl 136 / Ef 2,4-10 / Jo 3,14-21)

 

A Lógica do Amor - A Riqueza da Misericórdia - O Convite à Vida Nova

 

O Quarto Domingo da Quaresma é conhecido como o Domingo da Alegria, de modo particular, inspirado na antífona da Celebração Eucarística que convida toda a assembleia a alegrar-se no Senhor, fonte de toda a misericórdia. A liturgia convida os fiéis a refletirem sobre o valor da salvação ofertada por Deus aos seus filhos e filhas, expressa na lógica do Amor e na riqueza de sua misericórdia. A resposta que é esperada de todos os que ouvem a Palavra da Misericórdia e do Amor divinos é o desejo de uma Vida Nova, nascida do alto, marcada pelos valores do Evangelho.

        

No percurso quaresmal toda a Igreja é colocada diante do infinito amor divino, manifestado claramente em Jesus Cristo, suas Palavras e ações e de modo especial, em sua entrega na cruz, pela salvação de todos. O Evangelho e a Segunda Leitura apresentam a lógica nova do Amor de Deus, que não envia o seu Filho Único para condenar o mundo, mas, para salvá-lo. O Evangelho é a parte final do discurso de Jesus com Nicodemos, no qual o doutor da Lei desaparece e somente Jesus fala dessa nova lógica divina, na qual o que conta é o amor e a misericórdia. Já na Segunda Leitura, o texto da carta aos Efésios fala da gratuidade da salvação, isto é, sinal visível do amor de Deus.

        

A imagem de Deus que habitualmente todos estão acostumados é retratada com traços de exigência e sacrifícios, na qual o Senhor é apresentado como alguém distante, que espera um erro daqueles que criou. A aceitação de um Deus que se move pelo amor e é rico em misericórdia é uma mudança radical, seja na compreensão religiosa, bem como, na vivência da própria fé. Todavia, o Cristianismo nasce na experiência do Amor do Pai, que envia o Seu Filho para resgatar os seus filhos e filhas, mostrando aos mesmos o caminho de volta à casa paterna. Desse modo, uma nova lógica é instaurada, um novo modo de compreender a fé e de vivê-la nasce, fazendo com que o amor e a misericórdia sejam as principais luzes. De fato, a lógica que preside essa nova relação com Deus não é a do poder, da dominação e da superioridade, mas a do amor, da misericórdia sem limites. Como diz o autor sagrado: "Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por Ele". (Jo 3,17), ou até mesmo: Irmãos: Deus é rico em misericórdia. Por causa do grande amor com que nos amou, quando estávamos mortos por causa das nossas faltas, Ele nos deu a vida com Cristo. É por graça que vós sois salvos (Ef 2,4).

        

Nesta nova lógica do Amor, o fiel é convidado a depositar a sua vida, na certeza de que será acolhido e perdoado por Deus. De fato, na cruz de Cristo se descortina não somente uma nova lógica, mas, sobretudo a riqueza da misericórdia divina, visto que o Filho de Deus é entregue para a salvação da humanidade. O amor e a misericórdia são partes integrantes do discurso e da prática de Jesus. Durante toda a sua vida Ele revelou o amor de Deus, por meio de seus gestos de compaixão e misericórdia. Algo que se torna claro, quando Ele se entrega totalmente na cruz. Sendo assim, o caminho do fiel na direção da Celebração da Páscoa deve ser iluminado pela luz do amor e misericórdia divinos. Essas luzes brilhantes que convidam a todos a se aproximarem com confiança de Deus, na certeza de que encontrarão acolhida e perdão. Como expressa a Primeira Leitura, Deus teve compaixão do seu povo e, por isso, veio em seu auxílio e os conduziu para a sua terra. No que diz respeito á entrega de Cristo na cruz, Deus se desdobra e alarga o seu amor, sem que se rompa, de modo que todos pudessem ser incluídos no número daqueles que são convidados a retornarem à terra do seu coração. Crer nesse Amor e misericórdia é ter a vida iluminada por uma luz invencível, que supera largamente toda a treva do erro e do pecado, capaz de trazer à luz todos os que se aproximam do Senhor de coração sincero. Por esse motivo é que a Quaresma deve ser vivida na mais profunda confiança no Amor e misericórdia divinos, a fim de que todos se aproximem, sem medo Daquele que pode perdoar e livrar de todo o mal. A fim de que libertos do pecado e iluminados pela luz de Cristo caminhem como homens e mulheres novos, marcados pela graça e pela ação do Espírito Santo.

        

Mergulhado no amor divino o fiel é convidado a viver como uma nova criatura, marcados pelos valores do Evangelho. No discurso de Jesus com Nicodemos, fica claro esse convite feito, não somente ao Doutor da Lei que procura o Mestre, mas a todos os que ouvem o texto do Evangelho. Depois da experiência de ser perdoado e liberto do pecado, o fiel é inserido num caminho de busca da vida nova, algo que vem da graça de Deus e do esforço comprometido e contínuo de cada um. Acreditar no Filho de Deus significa seguí-Lo, isto é, colocar-se diante da Sua proposta de vida e abraçá-la como caminho para os seus passos. Tal experiência caracteriza a vida do cristão, determina o modo como faz as suas escolhas e como dirige os seus passos. De modo que, tudo seja colocado diante da Luz de Cristo, a vida, os valores, as escolhas, as posturas, a família, o trabalho, a missão, enfim tudo o que diz respeito a cada um. No Evangelho, Jesus faz uma observação muito simples, mas cheia de significado, isto é: Quem ama a Luz       

        

Que a Liturgia da Palavra desse Quarto Domingo da Quaresma se transforme num convite dirigido a todos, a fim de que se deixem envolver pela graça e misericórdia divinas, manifestadas na cruz de Jesus Cristo. A fim de que sejam iluminados e transformados, pela Luz do Amor de Deus, em homens e mulheres novas. Capazes de se tornarem sinais visíveis da presença do Senhor principalmente junto aos que mais precisam, revelando o amor incondicional do Pai. Que a experiência da Quaresma vivida em todas as Comunidades Eclesiais de Base seja um momento propício para amadurecer a compaixão e a solidariedade, principalmente com os que mais precisam.

 

Pe. Andherson Franklin Lustoza de Souza

 

 

 

Comentários


Informativo

Cadastre seu e-mail e receba informações mensais da Diocese.


  diocesacachoeiro@hotmail.com

  28 2101-7603

Rua Costa Pereira, 41 - Centro

CEP: 29.300-090 - Cachoeiro de Itapemirim - ES

Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

 

© Diocese de Cachoeiro de Itapemirim. Todos os direitos reservados.

 

Produção / Cadetudo Soluções Web