Notícias

09.03.2021

Viagem ao Iraque

Papa Francisco revela momentos marcantes e promete viagem à Síria

 

Para o diálogo inter-religioso, a viagem do Papa Francisco ao Iraque representa uma etapa fundamental. A visita do Pontífice ao Grão Aiatolá, Al Sistani, e o encontro inter-religioso realizado em Ur dos Caldeus, representam momentos fundamentais no caminho do entendimento mútuo entre católicos e muçulmanos, momentos que são a consequência lógica da Declaração sobre Fraternidade Humana pela Paz Mundial e Coexistência Comum', assinada em 4 de fevereiro de 2019 pelo Papa Francisco e pelo Grão Imã de Al-Azhar, Ahmad Al-Tayyeb.

 

Segundo o teólogo muçulmano Adnane Mokrani, estes são passos coerentes que se enquadram no caminho traçado por Francisco em seu Pontificado.

 

Caridade, amor e fraternidade são o caminho a seguir. Foi o que disse o Papa em conversa com jornalistas no voo de Bagdá de volta para Roma, após a histórica viagem de quatro dias. Francisco relatou suas impressões sobre o encontro com Al Sistani e a comoção diante das igrejas destruídas em Mosul

 

“Creio que tenha sido uma mensagem universal. Senti o dever de fazer esta peregrinação de fé e de penitência, e de ir encontrar um grande, um homem sábio, um homem de Deus: só escutando-o é que se pode perceber isto. Falando em mensagens, diria que é uma mensagem para todos, e ele é uma pessoa que tem essa sabedoria e também essa prudência. Ele me disse: "Há 10 anos não recebo pessoas que venham me visitar com outros propósitos políticos ou culturais... apenas religiosos. E ele foi muito respeitoso, muito respeitoso no encontro. Senti-me honrado”, revelou o Santo Padre.

 

“Eu não imaginava as ruínas de Mosul, não imaginava realmente.... Sim, posso ter visto coisas, eu li livros, mas isso toca, é comovente. O que mais me tocou foi o testemunho de uma mãe em Qaraqosh. Deram seu testemunho um padre que realmente conhece a pobreza, o serviço, a penitência, e uma mulher que perdeu seu filho nos primeiros bombardeios do Isis. Ela disse uma palavra: perdão. Eu fiquei comovido. Uma mãe que diz: eu perdoo, eu peço perdão por eles”, disse Francisco.

 

Em outra resposta o Papa Francisco revelou que no momento, sua promessa é visitar outro país do Oriente Médio: “No Oriente Médio, apenas a hipótese, e também a promessa, é o Líbano. Não pensei em uma viagem à Síria, porque não tive esta inspiração. Mas estou muito próximo da martirizada e amada Síria, como eu a chamo.“

 

Com informações e imagens do Vatican News (vatican media)

 

 

 

Mais Notícias