28 2101-7603

Home / Destaque

12.05.2020

Pe. Juliano Ribeiro

Presbítero da Diocese de Cachoeiro conclui doutorado em teologia

 

O Pe. Juliano Ribeiro Almeida, Pároco da Paróquia Nosso Senhor Jesus Cristo Luz dos Povos, do município de Irupi, defendeu no último dia 08 de maio a sua tese de doutorado em teologia.

 

Em meio a pandemia provocada pela Covid-19, o presbítero conseguiu realizar sua defesa, em uma tese que levou 4 anos para ser preparada. O doutorado estava sendo realizado na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), em Belo Horizonte (MG).

 

Como estudo, Padre Juliano comparou as teologias de São Tomás e do bem-aventurado João Duns Scotus com o propósito de tornar mais conhecida a teologia escotiana. “[...] é necessário renovar a teologia não apenas com novos conteúdos, mas sobretudo com um novo método e mesmo um novo paradigma”, menciona o presbítero da Diocese de Cachoeiro.

 

Ordenado em 18 de março de 2006, Padre Juliano estudou filosofia e teologia no IFTAV, Instituto de Filosofia e Teologia da Arquidiocese de Vitória e fez mestrado no Boston College, EUA. Hoje é professor no Centro de Estudos Dom Silvestre Luiz Scandian, o juntamente com sua função de Pároco na Paróquia Nosso Senhor Jesus Cristo Luz dos Povos, em Irupi.

 

Ao site da Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo, Padre Juliano respondeu algumas perguntas:

 

Quanto tempo de estudo para concluir o doutorado?

Foram quatro anos intensos, de março de 2016 a março de 2020, quando submeti a tese ao exame dos membros da banca. A defesa aconteceu no último 08 de maio.

 

Por que a escolha do tema?

Na dissertação de mestrado que defendi em 2015 no Boston College, pesquisando o tema natureza humana, descobri a riqueza do pensamento do bem-aventurado João Duns Scotus († 1308), um dos maiores nomes da Escola Franciscana de filosofia e teologia, que, desde então, foi considerado uma espécie de “competidor” de Santo Tomás de Aquino, embora equivocadamente. Acontece que a doutrina de Santo Tomás acabou sendo preferida pela Igreja, chegando a tornar-se quase a teologia oficial do catolicismo. Isso ofuscou o igualmente importante Doutor Sutil, como Scotus é conhecido. Escolhi comparar as teologias de Tomás e Scotus, propondo que nesses nossos tempos é necessário renovar a teologia não apenas com novos conteúdos, mas sobretudo com um novo método e mesmo um novo paradigma. Minha tese, por isso, propõe que os teólogos conheçam melhor a teologia escotiana, que tem muito a oferecer.

 

Como conciliou estudo e atividades do ministério?

O ideal é que um doutorando esteja liberado para dedicação exclusiva à pesquisa. Porém, as necessidades pastorais da minha diocese me obrigaram a fazer uma adaptação. Dom Dario, então nosso bispo em Cachoeiro de Itapemirim, permitiu que eu morasse por dois anos em Belo Horizonte, próximo ao campus da Faculdade Jesuíta; e na segunda metade do doutorado eu fui vigário paroquial e depois pároco. Sob orientação do meu supervisor acadêmico e do meu diretor espiritual, tive que desenvolver grande disciplina para dar conta da pesquisa nos devidos prazos, sem faltar com a missão pastoral. Com a compreensão dos meus paroquianos de que o estudo da teologia é tão importante quanto o serviço na paróquia, fui me organizando de modo que alguns dias da semana fossem mais dedicados ao doutorado. No fim, deu tudo certo, o que atribuo totalmente à graça de Deus.

 

O que o aprofundamento do tema acrescentou à sua vida sacerdotal?

Todo presbítero tem que ser, ao mesmo tempo, pastor e teólogo, senão torna-se um mero funcionário da instituição eclesiástica. Os desafios que enfrentamos hoje nos obrigam a nos capacitar para o diálogo com a cultura e com as ciências. A licença que minha diocese me deu nesses últimos para estudar fortaleceu minha vocação e me deu muito mais condições para colaborar com a evangelização. Trago comigo muita gratidão à Igreja por ter me concedido essa oportunidade, um privilégio para quem se sente chamado ao estudo. E me sinto com muita energia e muitas ideias para servir melhor em que me for requisitado.

 

Ao Padre Juliano, desejamos felicitações por mais uma etapa alcançada. O conhecimento é uma virtude e uma dádiva. Que agora ele possa disseminar todo este conhecimento junto aos fiéis, continuando o seu belo trabalho de evangelização.

 

 

 

18/05/2020 - Maria Luzia

Parabéns Padre Juliano. Que Deus continue abençoando e dirigindo seus passos, seu sacerdócio, para que consiga levar ao povo gestos de esperança e paz nesse momento difícil que passamos. Felicidades!!!


12/05/2020 - Izabel Maganha

Parabéns! Padre Juliano por sua dedicação aos estudos e com sua paróquia, a diocese de Cachoeiro está de parabéns com os padres assim como o senhor os outros que se colocam à outras funções. Deus abençoe ilumine à todos padres de nossa diocese 🙏🏼🙏


Informativo

Cadastre seu e-mail e receba informações mensais da Diocese.


  diocese@diocesecachoeiro.org.br

  28 2101-7603

Rua Costa Pereira, 41 - Centro

CEP: 29.300-090 - Cachoeiro de Itapemirim - ES

Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

 

© Diocese de Cachoeiro de Itapemirim. Todos os direitos reservados.

 

Produção / Cadetudo Soluções Web