28 2101-7603

Home / Clero

10.09.2017

Dom Juarez

Ordenação do primeiro Bispo do clero de Cachoeiro é marcada por imensa alegria e emoção

 

 

A Diocese de Cachoeiro de Itapemirim festejou na tarde deste sábado, 9 de setembro, a Ordenação Episcopal de Dom Juarez Delorto Secco, realizada no Parque de Exposições Carlos Caiado Barbosa, na cidade de Cachoeiro.

 

No dia 7 de junho Dom Juarez foi nomeado pelo Papa Francisco como Bispo titular de “Vesegela di Numidia” e auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. Ao ser eleito, escolheu como lema episcopal ‘Permanecei no meu amor’ (em latim: ‘Manete caritate mea’), baseado no capítulo 15 do Evangelho de São João. Formado em Direito e especialista em Direito Canônico, é o primeiro Presbítero do clero da Diocese a se tornar Bispo. Na Arquidiocese do Rio, ele será apresentado no dia 7 de outubro, às 8h30, durante celebração na Catedral de São Sebastião.

 

Presidida pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, a celebração contou com a presença de inúmeros Bispos do Regional Leste 2 da CNBB (Minas Gerais e Espírito Santo). Presentes também estavam o Arcebispo Metropolitano de Vitória, Dom Luiz Mancilha Vilela, e o nosso Bispo Diocesano Dom Dario Campos, que foram os Bispos Co-ordenates da celebração. Os Bispos auxiliares do Rio de Janeiro Dom Antonio Augusto Dias Duarte e Dom Luiz Henrique da Silva Brito também participaram deste momento de imensa alegria para a nossa Igreja Católica.

 

 

Acolhida


No início da celebração, Dom Dario Campos acolheu a todos, pedindo uma salva de palmas: “Sejam bem-vindos povo de Deus”. Também pediu palmas para a Arquidiocese do Rio e para Dom Orani João Tempesta. O nosso Bispo Diocesano lembrou ainda a presença de Dom Luiz Mancilha Vilela, que ordenou o então Padre Juarez, em 10 de março de 2001, período em que era o Bispo de Cachoeiro de Itapemirim.

 

“Que nós possamos fazer desta celebração um momento de oração e envio, pois da nossa pobreza e pequenez enviamos o nosso irmão monsenhor Juarez, que será ordenado pela imposição das mãos de Dom Orani e de nossas mãos, sucessor dos apóstolos. Que monsenhor Juarez possa cumprir sua missão como fiel discípulo de Jesus de Nazaré”, disse Dom Dario.


 

Homilia

 

Manifestando sua alegria por presidir a celebração, Dom Orani cumprimentou o povo de Deus da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, destacando as datas jubilares da Diocese e do Seminário de Cachoeiro.

 

“Com alegria, cumprimento todo o povo desta querida Diocese que inicia as comemorações dos 60 anos de existência e também os 30 anos de seu seminário diocesano. Sabemos de toda vitalidade dessa Diocese com seu clero, paróquias e comunidades. Monsenhor Juarez é chamado para ser Bispo e sai do meio desse povo onde ele nasceu, viveu e serviu como padre. É uma grande graça”.

 

Dom Orani recordou também com carinho a sua própria ordenação, destacando alguns fatos em comum com Dom Juarez.

 

“Eu e monsenhor Juarez somos membros de famílias numerosas, ambos com oito irmãos, e somos os caçulas. Nesse sentido temos essa ligação afetiva e agora também efetiva como alguém que vai nos auxiliar na Arquidiocese do Rio de Janeiro, mas também servindo a toda a Igreja”.

 

Sobre a Palavra de Deus proclamada na celebração, Dom Orani lembrou que, embora ela seja dirigida a todos, retrata a realidade da celebração.

 

“Ouvimos no Evangelho: ‘Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi’. Quando se escolhe um bispo isso fica evidente. Alguém que não sabe sequer dos trâmites, e a Igreja o chama para suceder os apóstolos, a sair de sua terra, de sua parentela, de sua realidade e cultura, e ir para onde o Senhor está enviando sob a ação do Espírito Santo. Alguém que longe de perder seus vínculos, leva sua formação e experiência, para servir a Igreja de Jesus Cristo em outros lugares, situações e culturas, onde a paisagem muda e os relacionamentos precisam ser feitos”.

 

 

Adaptação

 

Ainda durante a homilia, o Cardeal disse que a mudança de lugar requer um tempo para a inculturação, já que existem situações pastorais específicas.

 

“Quando somos transferidos precisamos de um tempo para conhecer a realidade, e se preparar para levar adiante a missão que outros conduziram. Vivemos um novo momento, uma nova realidade, mas com a certeza de que é o Senhor que nos conduz. Monsenhor Juarez escolheu seu lema, ‘Permanecei no meu amor’, justamente porque ele experimentou aqui, em Cachoeiro de Itapemirim, esse amor de Deus. Ele levará consigo, onde quer que esteja, essa sua experiência com o Senhor. Agora, também enquanto bispo, levará a Boa Nova aos mais pobres, feridos e necessitados, justamente proclamando a graça de Deus”.

 

O Chamado que Deus fez a monsenhor Juarez – explicou Dom Orani -, para sair de sua terra, foi para anunciar com sua experiência a Boa Noticia que cura, salva, liberta e a certeza de um mundo novo. 

 

“O Bispo é nomeado não para ter honraria, mas para servir, ser modelo do rebanho, estar vigilante cuidando do seu povo, curar os corações feridos e machucados, trabalhar com entusiasmo no amor e na misericórdia de Deus. Tenho certeza que as pessoas que fazem parte da história do monsenhor Juarez sabem que o Senhor olhou para a sua vida e o chamou para esta nova missão. Haverá desafios, mas não faltará à graça de Deus para que ele continue a realizar esse belo e bonito trabalho que já vinha realizando de levar a mensagem do Evangelho a todos”.

 

Ao recordar o Papa Francisco, que foi quem escolheu Dom Juarez para o episcopado, o Arcebispo do Rio de Janeiro lembrou que o pontífice pede que os Bispos sejam homens de busca, de acolhida e de integração.

 

“Por ter encontrado o Senhor Jesus, monsenhor Juarez disse seu sim. Tenho certeza que inspirado pelo seu lema episcopal ele vai levar as pessoas a experimentar esse amor de Deus a tal ponto que contagie as pessoas com essa presença e esse amor que é o próprio Deus. Pedimos ao Pai que possa ungir toda a vida do monsenhor Juarez para que ele viva sua missão e vocação com alegria, permanecendo sempre no seu amor”, finalizou.

 

 

O Rito

 

Antes da homilia, conforme o rito, houve o pedido para a Ordenação Episcopal de Dom Juarez, seguida da leitura do Documento Pontifício de Nomeação, feita pelo Pároco da Paróquia São Pedro - Catedral, Padre Walter Luiz Barbiero Milaneze Altoé.

 

Após a homilia, houve a continuação do rito, com a Ladainha de todos os Santos e a imposição das mãos, começando por Dom Orani, seguido de Dom Dario Campos e Dom Luiz Mancilha Vilela, passando em seguida pelos demais Bispos presentes. Depois da imposição, Dom Juarez recebeu o ósculo da paz de seus irmãos de episcopado, enquanto os fiéis o aclamavam com palmas.

 

Em seguida, DOm Juarez teve livro dos Evangelhos sobre sua cabeça, enquanto era proferida a oração de ordenação. O mesmo livro dos Evangelhos foi entregue a Dom Juarez, acompanhado do anel, da mitra e do báculo pastoral.

 

Com esses gestos, que a Igreja conferiu com a plenitude do Sacramento da Ordem, Dom Juarez recebe do Senhor, agora já sucessor dos apóstolos, a missão de ensinar todos os povos e de pregar o Evangelho a toda a criatura, para que todos os homens pela fé, pelo batismo e pelo cumprimento dos mandamentos consigam a salvação.

 

 

Emoção e gratidão

 

Muito emocionado, depois da liturgia eucarística, Dom Juarez fez vários agradecimentos. Antes da conclusão da celebração, percorreu o Parque de Exposição, abençoando os fiéis.

 

“Com muita alegria gostaria de agradecer a Deus por tudo de bom que Ele fez e continua fazendo na minha vida. Agradeço a minha família que sempre me apoiou em tudo, em especial, meu pai que não está aqui, mas no convívio dos Santos, e minha mãe aqui presente. Meus irmãos, primos, tios e demais familiares. Agradeço ao Papa Francisco que me chamou ao episcopado, a esse servido a Igreja de Deus. Ao Cardeal Orani, que desde o momento em que soube de minha nomeação me deu toda atenção e acolheu com muito carinho. Dom Dario Campos, Dom Luiz e Dom Célio de Oliveira Goulart, que foi nosso bispo e me transferiu para a Catedral de São Pedro, aos demais bispos presentes, aos bispos auxiliares do Rio, aos presbíteros da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, que me ajudaram no amadurecimento da fé. Agradeço também aos presbíteros da Arquidiocese do Rio de Janeiro que vieram e estão aqui presentes, aos diáconos, seminaristas, religiosos, e a todo o povo de Deus. Que Deus abençoe a todos”

 

A Ordenação Episcopal de Dom Juarez Delorto Secco pôde ser acompanhada ao vivo pela TV Web Redentor do Rio de Janeiro e pelo facebook da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, que transmitiram em tempo real toda a celebração. Os ouvintes da Rádio Catedral FM (RJ) e da Rádio Diocesana de Cachoeiro também puderam acompanhar a Ordenação. E foi ao Locutor da Rádio Diocesana, André Luis Matos, que Dom Juarez concedeu suas primeiras palavras após o fim da celebração, falando sobre seu sentimento após sua Ordenação como Bispo auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro:

 

"É uma alegria muito grande viver esse momento da minha vida, na vida da Igreja, e também de todo o povo de Deus."

 

Breve a Diocese de Cachoeiro irá disponibilizar as fotos oficiais da Ordenação, feitas pela equipe de Comunicação da Pascom.

 

Para rever a transmissão da Ordenação Episcopal de Monsenhor Juarez clique aqui.

 

 

 

 

 

11/09/2017 - marcela cabral paixao

Uma benção! "Não somos tirados do mundo, mas colocados no mundo. Como uma igreja em saída, para viver a plena vida cristã." - Dom Orani


Informativo

Cadastre seu e-mail e receba informações mensais da Diocese.


28 2101-7603

diocese@diocesecachoeiro.org.br

Google Play

Rua Costa Pereira, 41 - Centro

CEP: 29.300-090 - Cachoeiro de Itapemirim - ES

Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

 

© 2016 Diocese de Cachoeiro de Itapemirim. Todos os direitos reservados.